Férias de Verão, as Mais Supimpas

Escrito por -
0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Pin It Share 0 Google+ 0 0 Flares ×

As férias de verão podem ser eventos marcantes na vida de qualquer um, basta uma boa aventura. E vou aproveitar que estou aqui, esperando, para contar uma supimpa pra dedéu, que vivi:

Eu já não era mais uma criança, mas era jovem, estava no último ano da escola de polinização e já trabalhava nos jardins. Prestes a me tornar uma Liebee adulta.

Naquelas férias de verão, combinei com outras Liebees jovens uma grande excursão bacana rumo ao litoral, para uma praia distante com areia e mar, mas cercada de vegetação e flores.

Fiquei até tarde na cama imaginando como seria essa viagem emocionante, até pegar no sono.

Minha imaginação custou caro e acordei atrasado a beça, corri para arrumar tudo e sair. Meu pai, o velho Bartolomel, tirou sarro da minha pressa e atraso naquela manhã, ele era assim, um sarrista.

Quando cheguei a saída da colmeia, a patota já me esperava. Éramos em torno de oito aventureiros, garotos e garotas (alguns eu conhecia, outros, apenas de asa). Logo depois que cheguei, passados alguns minutos, uma outra Liebee chegou, atrasada e ofegante. Todos reclamaram do atraso. Ela ficou encabulada, mas riu. Batemos asas e demos no pé.

Que voo batuta! A brisa estava bacana, o céu iluminado pelo sol da manhã, ainda fraco e nossas asas batiam em sintonia. Começava as férias de verão.

Chegando ao destino, escolhemos um lugar supimpa para ficar. Algumas Liebees partiram em direção ao mar para um mergulho, outras Liebees e eu, ficamos para armar as barracas. Foi um momento engraçado, Brumel, uns dos meus chapas desde a época da infância, deixou uma das folhas soltas e toda sua barraca voou. Ri a beça vendo o trapalhão correr atrás dela.

Depois de tudo pronto, fomos para o mar. E como foi divertido! Aquela patota era traquinas, água pra todos os lados, jogos com bola e Liebees boiando para relaxar. E se alguém se distraia, logo levava um caldo de lascar, que gerava gargalhadas.

Quando começou a anoitecer, voltamos para as barracas, mas claro que ninguém foi dormir, eram férias de verão!
Ao som da noite e a luz do luar, tomamos mel e cantamos. Nos sentamos em roda e, acompanhados de um ukulele e disposição de sobra, cantávamos, ríamos e conversávamos. Uma festança!

Naquela noite, uma visão mexeu comigo: ao olhar para o lado, uma Liebee linda tomou minha visão, Melanie, aquela que se atrasara. Lembro como se fosse hoje: o luar no seu rosto, o balançar das asas e o sorriso serelepe. A garota atrasada para as férias de verão era um broto.

E como todo o jovem que enfrenta seu maior desafio, eu sorri e falei com ela. Um papo tímido que percorreu a noite toda e foi tomado por risadas e bochechas vermelhas.

E no final dessa madrugada, antes que fôssemos para nossas barracas, um beijo chocante aconteceu. Segundo Melanie, por acidente (além de atrasada, ela é estabanada e tropeçou), mas durante os próximos dois dias daquela viagem e durante toda as férias de verão, aconteceram outros e nenhum por acidente.

Hoje, Melanie está lá em cima… No segundo andar do nosso favo. É ela que espero se trocar, enquanto conto essa história supimpa para vocês. Vamos sair para comemorar, nessas férias de verão, mais um aniversário da noite do nosso primeiro beijo. O primeiro de muitos, já que estamos casados há tempo a beça. Espero que tenha luar!

O Mundo Beelieve é um projeto de ilustração de boas ideias e polinização! Aqui espalhamos ideias positivas e queremos mostrar a todos que tornar o mundo melhor só depende de nos mesmos.

Bartolomel Colmeia
Bartolomel Colmeia

Desde tempos antigos polinizo o mundo. Por isso, conheço toda a história da colmeia e de seus maiores polinizadores. Tenho muito para contar e viver, já adianto, basta ter paciência e perseverança para fazer o melhor mel.

1 Comentário to Férias de Verão, as Mais Supimpas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *